Enter your keyword

Perguntas Frequentes

- Eu preciso realmente fazer uma cirurgia plástica?

Você, mais do que ninguém, pode avaliar se existe uma real necessidade. Se existe algo no seu corpo que a incomoda e que você acha que poderia melhorar, discuta isso com seu cirurgião plástico de confiança. Ele, juntamente com você, analisará se existe a indicação de se realizar uma cirurgia.

- A cirurgia plástica deixa cicatrizes?

Todo corte feito na pele provoca uma cicatriz. A plástica, mesmo feita com as melhores técnicas, sempre deixará uma cicatriz, as quais são reduzidas e “escondidas” ao máximo pela habilidade do cirurgião. Porém, a qualidade das cicatrizes depende principalmente de fatores individuais, como idade, raça e cor da pele, além dos cuidados pós-operatórios, como evitar a exposição ao sol.

- Existe risco ao fazer uma cirurgia plástica?

Toda cirurgia sempre implica algum risco. A verdade é que esse risco é exagerado pelos meios de comunicação, quando divulgam um acidente com alguma pessoa famosa, ignorando as milhares de cirurgias que foram realizadas no mesmo dia, sem nenhum problema. Hoje as drogas anestésicas modernas e os equipamentos existentes, como a monitorização durante a cirurgia, reduziram o risco ao mínimo. Pode-se afirmar que, atualmente, pe mais perigoso o dia-a-dia nas ruas do que o risco anestésico

- Quais são os riscos da anestesia? Ela representa algum perigo?

Todo procedimento cirúrgico envolve certo risco. Mas é bom ressaltar que ele é diretamente proporcional ao estado clínico de cada um. Por isso, é importantí­ssimo o anestesiologista fazer uma entrevista minuciosa com o paciente antes da cirurgia. Se ele sofrer de hipertensão, por exemplo, descarta-se a possibilidade de utilizar um medicamento que eventualmente possa aumentar a pressão arterial. A mesma cautela deve ser usada para aquele que tem insuficiência respiratória, diabetes ou problemas coronários. Também é primordial passar ao largo de qualquer substância que cause alergia em pessoas pré-dispostas a reações alérgicas.

- E se o paciente não souber que é alérgico a algum medicamento?

Isso pode acontecer, mas não é preocupante. Se houver alguma reação durante a cirurgia, o especialista vai perceber a tempo e administrar remédios para reverter o quadro.

- Quais os tipos de anestesia indicados para cirurgia plástica?

Os mesmos que para qualquer outra intervenção. Ou seja, anestesia local (simples ou com sedação), peridural, raqui e geral. A local costuma ser utilizada para procedimentos mais simples e rápidos e é aplicada próximo à  região a ser trabalhada. A peridural pode ser injetada em qualquer altura da coluna vertebral e bloqueia a sensação de dor da altura do abdômen até os membros inferiores. As concentraçõs baixas não paralisam a movimentação muscular, ao contrário das mais altas. Já a raqui também deve ser ministrada na coluna vertebral, mas apenas da cintura para baixo e em uma profundidade maior. Ela sensibiliza a musculatura, portanto, não permite que a pessoa mexa as pernas e os pós. Por último, temos a geral, que é um pouco mais trabalhosa e complexa. Primeiro, o anestesiologista coloca o paciente para dormir com a indução (aplicação de medicamentos pela veia), e só depois faz a intubação (colocação de uma cánula pela garganta com o objetivo de auxiliar a respiração e levar anestésicos vaporizados para os pulmões, que logo os mandam para a circulação sanguí­nea).

- A anestesia geral não é muito arriscada?

A anestesia geral é hoje muito segura. O medo desse procedimento vem de histórias de 40 anos atrás, quando a qualidade de monitorização durante a cirurgia era péssima, a ponto de os médicos verificarem o estado do paciente apenas com o estetoscópio, aquele aparelho usado para escutar as batidas do coração. Hoje, temos equipamentos moderníssimos, que captam qualquer alteração, por menor que ela seja. Além disso, as drogas são mais eficientes e menos tóxicas. Essa técnica tem também a vantagem de ser universal, isto é, pode vir combinada com outro tipo de anestesia. Dessa forma, torna-se possível administrar doses menores de medicamentos e, mesmo assim, aumentar a duração anestésica para até um dia inteiro.

- Existem anestesias específicas para determinadas operações plásticas?

Não há uma lista que apresente as melhores indicações, como a local com sedação para cirurgia de nariz. Cada caso é estudado de maneira diferente, sempre levando em conta o tipo de intervenção, o perfil do indivíduo e o tempo estimado do procedimento. A equipe médica tem a liberdade de optar por diferentes métodos.

- Como a pessoa deve se preparar para a intervenção?

É sempre recomendado que permaneça em jejum total por de oito a dez horas corridas para evitar náuseas e vômitos durante e depois da cirurgia.

- É possí­vel optar entre ficar acordado ou dormir durante todo o procedimento?

Em cirurgias plásticas longas, que têm duração de mais de quatro horas, é comum haver indução ao sono para não cansar o paciente e também evitar que ele fique muito ansioso. Cerca de 99% das pessoas preferem dormir enquanto estão sendo operadas. Mas, se a cirurgia for curta e o cliente estiver tranquilo, pode ficar acordado desde que tome anestesia do tipo local, peridural ou raqui.

- É inevitável sentir muita dor no pós-operatório?

Depende do tipo da cirurgia plástica e da sensibilidade de cada um. Geralmente, a lipoaspiração incomoda mais do que a operação de orelha de abano. E a cirurgia de abdômen importuna mais do que uma de seios. Em todos os casos, para evitar sofrimento, os médicos prescrevem o uso de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios ou antibióticos. Vale ressaltar que a ausência de dor forte é um dos critérios levados em conta na hora de dar alta.

- O que garante uma intervenção tranquila e segura, que afaste o medo?

Os exames pré-operatórios, laboratoriais e clí­nicos do paciente, de um modo geral. Eles apresentam o estado de saúde da pessoa e preparam os médicos para eventuais complicações. Os aparelhos de monitorização, entre eles o medidor de oxigênio e o de pressão, também têm a possibilidade de avisar com antecedência se algo não está indo bem para, então, o problema ser corrigido a tempo. Esses equipamentos aumentam o controle sobre o indiví­duo e afastam os riscos.

- Quais os exames pré-operatórios solicitados?

Antes de cada cirurgia, são solicitados exames clínicos para ter a certeza de que você está com boa saúde, apto a ser submetido a cirurgia. Os exames solicitados normalmente são: hemograma, provas de coagulação sanguínea, glicemia, sódio e potássio, uréia e creatinina e exame de urina tipo I. Além desses exames laboratoriais, também é solicitada, em todos os casos, uma avaliação cardiológica pré-operatória. Para cirurgias de rinoplastia, é solicitada também uma radiografia dos ossos nasais, e para cirurgia de mamoplastia redutora, uma mamografia bilateral. Os exames têm uma validade de 30 dias e podem ser feitos pelo seu convênio de saúde.

- Posso associar várias cirurgias?

Sim, porém existem limites técnicos e de segurança. Pode-se associar cirurgias de regiões próximas, como lipo e abdome, abdome e mamas, blefaroplastia e cirurgia facial. Costumamos associar dois ou, no máximo, três procedimentos, evitando associar cirurgias muito grandes ou de regiões distantes, como, por exemplo, cirurgia de abdome e cirurgias faciais. Todo caso de associação de cirurgias tem sempre de ser discutido previamente com o cirurgião para saber se é possível tal conduta.

- As próteses de silicone precisam ser trocadas depois de um tempo?

Atualmente, as próteses de silicone modernas apresentam uma grande durabilidade e segurança. Praticamente não existe mais necessidade de se trocar uma prótese, a não ser por motivo estático. Com certeza, não existe necessidade de troca das próteses modernas com menos de 20 anos.

- Qual a quantidade de gordura que pode ser retirada em uma lipo?

A lipoaspiração não é uma cirurgia para emagrecer e sim para melhorar o contorno corporal. Se você está muito acima de seu peso ideal, a lipo não seria indicada. Você teria que emagrecer antes de fazê-la. Existe um limite de segurança para o máximo de gordura que pode ser retirada nesta cirurgia. O Conselho Federal de Medicina não permite que se retire mais do que 7% do peso corporal. Na prática, isso significa aproximadamente um máximo de quatro a cinco litros, que podem ser aspirados em um único procedimento de lipo. Importante: seja qual for a quantidade aspirada, é proibido aspirar mais do que 40% da área corporal total.

- Existe idade mínima para fazer lipo?

Sim, a lipo não é recomendada antes dos 18 anos, pois existe necessidade de pleno desenvolvimento corporal para se indicar essa cirurgia. Antes de 18 anos, o recomendado é um controle de peso através de dieta e exercí­cios físicos.

A lipo elimina a celulite?

Não. A lipoaspiração não retira celulite, apenas retira a gordura localizada. A celulite teria que ser combatida com outros tratamentos, como dieta, exercícios e procedimentos estáticos.

É possível voltar a engordar no local aspirado?

As células de gordura, uma vez retiradas, não voltam mais a crescer na região que foi aspirada. Porém, as células que restaram vão inchar, se você voltar a ganhar peso. Portanto, para manter os resultados de uma lipo é importante o controle de peso posterior.

Estrias na barriga podem ser retiradas com uma cirurgia?

Qualquer estria somente pode ser retirada cirurgicamente, se toda a pele em que se encontre for retirada junto. Portanto, na região abdominal consegue-se eliminar as estrias somente se elas estiverem abaixo do umbigo e se houver um excesso de pele (flacidez do abdome) que possa ser retirado em uma abdominoplastia.

A cirurgia mamária prejudica uma futura amamentação?

As cirurgias mamárias, tanto de colocação de prótese quanto de redução, não interferem em nada com relação a uma futura gravidez e amamentação. Essas cirurgias preservam os tecidos mamários, permitindo que a amamentação seja feita da mesma maneira que antes.

O que acontece durante a gravidez?

Cada mulher é diferente. Portanto, reage de formas diferentes antes e depois da gravidez. Suas mamas aumentarão e passarão por todas as mudanças comuns relacionadas à gravidez. O aumento da mama varia de mulher pra mulher e o tamanho dos implantes também vai contribuir para isso.

Qual a importância do acompanhamento pós-operatório?

A fase pós-operatória determinará em grande parte o bom resultado de sua cirurgia. Por isso, é muito importante seguir rigorosamente as instruções de seu cirurgião quanto ao repouso, aos cuidados com as cicatrizes, a  limitação de exercícios fí­sicos e aos retornos para avaliação e curativos. Evite a opinião de leigos e tire qualquer dúvida com seu médico.

Qual o efeito causado pelo fumo no processo de cicatrização após a cirurgia?

O fumo faz com que os vasos sanguí­neos se contraiam, reduzindo o suprimento sanguí­neo e o oxigênio levado pelo sangue para a região operada, quando os tecidos precisam desse suprimento sanguíneo e do oxigênio levado pelo sangue para cicatrizar. Quando o suprimento de sangue diminui, os tecidos cicatrizam mais lentamente. O tempo que a paciente deve ficar sem fumar, antes e depois da cirurgia, em geral, varia de cinco dias a uma ou duas semanas.

Posso frequentar uma clínica de bronzeamento ou tomar banho de sol com implantes?

O bronzeamento em clinicas ou banho de sol não prejudicam o implante, mas prejudicam a cicatriz. Você deve evitar o banho de sol ou raios de bronzeamentos na cicatriz durante, pelo menos, um ano após a cirurgia, pois eles escurecem a cicatriz para sempre. O implante pode ficar quente e levar mais tempo que o corpo para esfriar.

Quanto tempo de repouso é preciso após a cirurgia?

Em toda cirurgia é necessário um período de descanso e repouso para que se tenha um bom resultado. Nesse período, deve-se evitar exercí­cios fí­sicos, principalmente os que envolvam a região operada. Pode-se depois ir voltando progressivamente as atividades normais. Não é possí­vel fazer uma cirurgia e, no dia seguinte, já viajar ou retomar todas as atividades. O período de repouso varia de cirurgia para cirurgia, podendo ser de sete a quatorze dias. Deve-se aguardar um pouco mais para fazer exercí­cios fí­sicos mais intensos.

Ao fazer uma cirurgia no rosto, mudarei radicalmente minhas feições?

Não. É muito importante que se mantenha a naturalidade do resultado sem interferir nas feições da paciente. Essa cirurgia objetiva o rejuvenescimento com harmonia.

Posso remodelar meu corpo estando acima do peso?

Embora seja possí­vel, não é aconselhável. O ideal é que a pessoa esteja próxima de seu peso ideal e que use o benefício do procedimento cirúrgico para retirar a gordura localizada que não foi possí­vel perder com os procedimentos usuais (atividade fí­sica, dieta, etc.).

Com um implante de silicone, consigo levantar meu bumbum?

O implante de nádegas é usado para aumentar o volume e esse aumento da impressão de que houve uma elevação das nádegas, melhorando muito o contorno corporal.

Qual a importância de cintas modeladoras no pós-cirúrgico?

É fundamental, pois a compressão exercida pelas cintas e modeladores ajuda na acomodação da pele ao novo contorno corporal e na sua adequada retração.

Ficou alguma dúvida? Envie sua mensagem que esclareceremos para você.

Mensagem